sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Aluno não aprende: de quem é a culpa?

O sistema educacional brasileiro passa por uma grande crise. O baixo rendimento dos alunos é a prova disso. Mas, de quem é realmente a culpa de toda essa crise? Vamos analisar isso um pouco;  
Alunos que ao invés de carregarem  livros e cadernos em suas mochilas, carregam armas e drogas; alunos que não fazem um mínimo de esforço para adquirir conhecimentos, não estão "nem aí" para a aula do professor; alunos que enfrentam os professores que cobram um pouco mais deles; alunos que usam a escola apenas como parque de diversões, ponto de encontro, salão de beleza, cyber/lan house, ringue de luta, etc, menos como um lugar de aquisição de conhecimentos e de aprendizagem. E agora, o que fazer? De quem é a culpa disso tudo? Só do professor? 
Acredito que não. Não é porque é o professor o responsável por sua turma/disciplina que ele tem que dar conta do mau comportamento daquele aluno que "não quer nada" e por isso não aprende, aliás, mau comportamento que ele já traz de casa. O que o professor vai fazer com um aluno, (que não é mais criança) que se nega a assistir sua aula, ne nega a querer aprender? Não, nem tudo é culpa do professor. Há coisas que estão fora da responsabilidade do professor.
Claro, todos nós sabemos que há exceções, mas não vamos generalizar. Sabemos que tem professores altamente desmotivados e decepcionados com a educação, por isso deixam a desejar. Sabemos que tem professores que não acreditam que alunos de escola pública tenham capacidade de aprender (ledo engano) e sabemos que tem professores, assim como os alunos, que se negam também a estudar, a aprender novas metodologias de ensino. 
Mas, sabemos também, que existem muitos professores, de escola pública, excelentes. Que fazem de tudo para dar uma boa aula para seus alunos. Professores que estudam, pesquisam, perdem horas de sono e final de semana preparando aula, corrigindo prova e atividades.
Por isso, acredito que o erro está no sistema educacional vigente. Apesar de os alunos terem hoje muitas oportunidades e facilidades para aprender, como: livros, sala de informática com internet, biblioteca, merenda e material escolar, ele não quer usar essas facilidades para melhorar sua aprendizagem e para seu crescimento pessoal.
Não estou dizendo que sou contra isso tudo. O problema é outro: Tudo hoje é muito fácil para o aluno. Só não passa de ano quem não quer mesmo. O aluno praticamente não precisa mais estudar para as provas, por isso ele não estuda, pois em tudo ele já tem "pontos" garantidos: ponto de gincana, de festa junina, de feira cultural, de desfile escolar, de atividades de sala de aula, entre outros. Pra que ele precisa estudar?
Fora isso, ainda tem as recuperações paralelas (em junho e em janeiro). E se mesmo assim, ele ainda ficar reprovado em algumas disciplinas, tem a dependência. Quer mais? A média para passar é apenas 5,0.

O que você disso? qual sua opinião?

Leia mais sobre o assunto no Jornal do JEQ: Ensino-Aprendizagem

Um comentário:

Michele Santos disse...

Sou educadora e percebo o quão difícil é fazer com que os alunos de fato aprendam. Considero o seguinte: cada professor é senhor de sua classe. Então ele pode e deve usar de TODAS as artimanhas possíveis para fazer seu aluno aprender. Apesar das facilidades modernas é preciso incentivar nossos alunos a estudarem por prazer e não como um meio para um fim.
Abraços..

Figuras de Linguagem IV