Queridos, alunos, sintam-se à vontade para pesquisar e tirar suas dúvidas sobre a nossa língua. Procure o assunto a ser pesquisado no arquivo na coluna lateral. Para deixar seu comentário, questionamento, dúvidas ou sugestões utilize o mural na coluna lateral ou clique no link dos comentários.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Paródia da Canção do Exílio

Produção realizada pelos alunos do EJA, ensino Médio, Escola São Geraldo, da turma C. A proposta foi a produção de uma paródia do poema de Gonçalves Dias "Canção do Exílio" com o tema "Minha terra".

Maria  Riciene  N.  Santos  e   Janeth Lúcia
Minha rua tem crianças
Onde vivem a mendigar,
As pessoas que aqui passam 
Não conseguem nem olhar.

Nosso país tem coisas feias
Violência e corrupção,
Muitas crianças usam drogas
E marginais, prostituição.

Em casa, sozinha à noite,
Sempre fico a pensar,
Nesse mundo em que vivemos
Como tudo vai acabar?

Minha cidade não tem primores
Pois não vejo por onde está,
Por onde andam os governantes
Que não querem mais ajudar,
Nesse mundo em que vivemos,
Como tudo vai se acabar?

Não permita Deus que eu morra,
Sem que algo possa mudar,
Para que muitos possam ver
O nosso país brilhar,
Sei que tudo pode dar certo
Ou tudo vai se acabar.
                                                                                         
Selma
Meu Pará tem palmeiras
Onde os pássaros pousam pra cantar
As aves que aqui gorjeiam
Gorjeiam pra me acordar.

O céu do Pará é estrelado
Nossas várzeas também têm flora
Olhando nossos bosques, vejo vida,
E nessas vidas, muito amor.

Em cismar, sozinha à noite,
Mais prazer encontro no Pará,
Minha terra tem palmeiras
Onde os pássaros pousam pra cantar.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro em outro lugar,
Minha tem palmeiras
Onde pássaros vêm cantar.

Não permita Deus que eu morra
Sem que eu desfrute
A beleza do meu Pará.

Vanderleia
Minha terra tem muralhas
Que não posso derrubar
Mesmo querendo, 
 Não posso transformar.

Pego pedras para poder
Fazer o que quero pensar,
Mesmo quando penso
Não posso me expressar.

Ás vezes fabrico pedras
Em cima de outras pedras
Que muitas vezes, não posso quebrar.

O que seria das muralhas
E das  pedras, se não tivesse o pensar.

José Augusto Botelho
Minha terra tem um time
Que eu torço sem parar,
As cores azul e branco
O orgulho do Pará.

Nosso escudo tem estrelas
Nossas estrelas, um triunfo,
Nossos títulos conquistados
Nossos títulos do passados. 

Em cima do rival azul
Mais prazer encontro eu lá,
Minha vitória é certa
Do rival eu vou ganhar.

Minha terra tem histórias
Que não encontro em outro lugar,
Em cima do rival azulino
Não me canso de ganhar
De meus troféus tenho orgulho
Quando acabo de ganhar.

Não permita Deus que eu morra
Sem que eu vá pra série "A"
Sem que desfrute das vitórias,
E que não pare de ganhar,
Que eu vá pra libertadores
Onde o rival só faz babar!

Lígia Silva Dias
Minha terra tem problemas
Nada fáceis de solucionar,
Tem doenças nas pessoas
E as pragas no pomar.

É fumaça e queimada,
Que nem as estrelas
Eu posso enxergar.

Como pode, meu Deus do céu
O homem esta vida levar?
Sem fé e sem esperança
Como é que vamos ficar?

A vontade de ver novamente
O verde das palmeiras
E o canto do sabiá
Me dão a certeza
De que uma nova era vai chegar.

Onde tudo serão como flores a brotar
Não haverá mais guerras, violência e drogas
E tudo mais o que nos faz chorar,

A alegria voltará!

Eliane Pereira Tavares
Meu lugar tem mais verde
Que muitos querem desmatar,
Viver aqui é um paraíso
Só que muitos não sabem valorizar.

Nosso clima é surpreendente,
Nosso verde é abundante,
A chuva é maravilhosa,
E o lugar é aconchegante.

Meu lugar tem mais mangueiras
Que todos ficam a admirar
Viver aqui é muito bom
Oh, minha terra querida!

Do meu lugar tenho orgulho
Onde nasci e cresci,
Sou brasileira com orgulho
Sou feliz de viver aqui.

Célia Monteiro
Minha tem açaí
Que todos podem encontrar,
Até as aves gostam
Do sabor que ele dá.

Nosso céu é mais azul
Nossas mangueiras tem mais flores,
Nosso norte tem mais vida
Nossas vidas mais amores.

Quando ando pela noite
E nas praças vou passear,
Nosso norte tem mais vida
Só aqui podes encontrar.

Minha terra tem mais praias
Que só aqui posso encontrar,
Quando ando pela noite
Que prazer ela me dá.

Breno Lobato e Samara Cristina
Minha terra tem o brega
Que faz o povo dançar
Super pop, o Águia de fogo
Faz a galera endoidar.

Nossas festas tem mais gente
Só pra ouvir a batida que vai tocar,
E no meio da festa
O DJ começa a metralhar.

Nos fins de semana, à noite,
Todos vão pra kms dançar,
Com o Super Pop, o Águia de fogo
Todos fazem o "S" sem parar.

Na minha terra tem uma dança muito louca
Que todos gostam de dançar,
Na sexta, à noite, já começa
O Águia de fogo já vai tocar
Na nossa festa tem o treme-treme
E cerveja no balde pra tomar.

Não permita Deus que falte energia
Se não a aparelhagem não vai tocar,
A nave não vai subir,
A cervela vai esquentar,
A galera vai parar de dançar
E a festa vai ter que acabar.

6 comentários:

Daniel Chaves disse...

Canção do Martírio
Daniel Chaves – Boa Vista, 1995


Minha terra tem castanheiras, ouço o bugio e o curió
Nas estradas tem atoleiros, no verão levanta pó
Vim do lado da floresta, sem renome, sem canção
Sou um dos párias do Brasil, emigran’do Maranhão

Exilado em Boa Vista, estou à sorte “Deus dará”
No Beiral, no Pintolândia, Asa Branca ou Cambará
Meus parentes estão ilhados, para além do Anauá

Ah! Que saudade que tenho do meu velho roçado
Dos meus filhos pequenos, correndo, brincando pelados
Minha roça hoje é biscate, faltando um naco de pão
Meus filhos hoje em gangs, no cassete e afogão

Na fila pra pegar rancho, eu fico a meditar
Um dia eu tenho emprego, minha sina vai mudar
Que saudade do sul do estado, ali era meu chão
Sou macuxi, sou roraimeiro e tenho nome meu irmão.

Silene Faro disse...

Gostei de sua paródia, Daniel, parabéns!

Anônimo disse...

Olá, sou uma garota de 12 anos, e tive que fazer uma paródia na escola sobre a Canção do Exílio, falando de forma positiva ou negativa sobre o Brasil. Escolhi a negativa, e gostaria que você me falasse o que achou. Obrigada!

Canção da Injustiça

Minha terra tem problemas
De difícil resolução
Tem violência, desrespeito
E muita corrupção

Na mídia estrangeira
A miséria brasileira
Deixa o samba e o futebol
Escondidos na poeira

Nossa rua tem mais assassinos
Nosso governo tem mais ladrão
E é por isso que eu me pergunta:
Cadê a honestidade e a compaixão?

Silene Faro disse...

Olá, sua paródia está muito boa. Teor crítico como deve ser uma paródia mesmo, parabéns!

Anônimo disse...

Muito bons.. gostei da maria e janeth, e da celia monteiro.. parabens sao muito bons msm..

Anônimo disse...

Minha terra tem palmeias
Onde brilham as estrelas
Tão puras e verdadeiras como o canto da sereia.

"Educar é tornar o homem consciente de si mesmo, de seus deveres e direitos, de sua responsabilidade para com sua espécie. Educar é tornar o homem capaz de pensar em si e nos seus relacionamentos com os outros de modo a perceber que é impossível que ele se nutra autonomamente." (EMERENCIANO, 1996:140)