segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Redação nota 10: 2ª parte - Cuidado com as opiniões

O candidato deve ficar atento para evitar assumir posições radicais e intolerantes sob pena de trafegar na contramão da história da civilização. A intolerância não é bem vista pelos avaliadores.
De acordo com Chico Viana (Revista Língua Portuguesa, No topo do texto, ed. nº 6), quando o candidato assume um tom ressentido ou intolerante, o emissor deixa de lado a objetividade.
Ex. “É certo ser individualista até certo ponto, pois o mundo é assim. Se uma pessoa não for desse jeito, só pensar no bem estar alheio, é em tudo caracterizado pela doença chamada altruísmo.

Para o professor Wander Emediato de Souza, prof. da Faculdade de letras da UFMG, os limites da opinião em uma redação são o bom-senso e a racionalidade. A opinião é importante quando goza de legitimidade em algum segmento social, pois ela precisa ter validade para ter valor de argumento. Opiniões são racionais, não basta mostrar-se indignado para expressá-las. A expressão de emoções não significa ter opinião, ao contrário, pode significara não ter nenhuma.
Ex. Ninguém é perfeito, e perfeição demais deve ser um saco. A linguagem é o instrumento fundamental numa relação, seja oral ou escrita, por isso você não vai querer uma pessoa que diga somente besteira, para aturar durante anos.

A argumentação
Para o prof. Wander, é importante argumentar respaldado em fatos, em verdades estabelecidas, em probabilidades  estatísticas, ilustrações, analogias, etc. Também é importante que, ao emitir opiniões, elas sejam atribuídas a um saber comum, partilhado e legitimado socialmente. A opinião não deve ser atribuída unicamente a si mesmo. A argumentação torna-se mais crível ao atribuir à opinião um grau de impessoalidade (“Pensa-se que..., “sabe-se que ...”, “estima-se que ...”.

Isso diz respeito ao fenômeno da “modalização”. Modalizar o discurso significa concordar seus níveis de investimentos subjetivos, ou seja, pode-se emitir uma opinião, assumir um posicionamento e, e ao mesmo tempo apresentar-se “neutro” e “imparcial” no discurso.

Nenhum comentário:

Figuras de Linguagem IV