domingo, 15 de setembro de 2013

Enem: redação nota 10 - 1ª parte

Está chegando o dia da prova do Enem. Pressões de todos os lados: família, escola, amigos e a sociedade, de modo geral. Mas, não se desespere, o importante é que você esteja calmo e preparado para esse momento. Para isso, é fundamental a informação. Esteja "ligado" em tudo que está acontecendo no mundo. Leia bastante: revistas, jornais e textos literários, mas faça uma leitura crítica, não leia apenas por ler. Tudo isso vai lhe dar embasamento para a hora da redação. Mas não esqueça que a redação requer prática, então, leia, escreva, leia, reescreva e, assim você vai se preparando para um dos momentos mais temidos pelos estudantes: a hora da redação!
A partir de hoje, estarei postando algumas dicas que irão ajudar a tirar algumas dúvidas. Faça bom proveito delas:

1. O que é uma dissertação argumentativa?
A Dissertação é um tipo de texto opinativo no qual o escritor defende um ponto de vista com o uso de argumentos. Na Dissertação argumentativa, o intuito é convencer o leitor, persuadi-lo a concordar com a ideia ou ponto de vista exposto, isso se faz através de várias maneiras de argumentação, utilizando-se de dados, estatísticas, provas, exemplos, etc.
Sendo assim, o domínio do tema é fundamental para um bom discurso. Para isso, é imprescindível que o candidato leia bastante. Deve estar atualizado com o que acontece no mundo, no seu país, no seu estado. Leia jornais, revistas, assista noticiários, busque informações. Nenhuma técnica de redação será suficiente se você não dominar o tema em pauta. Essa é a primeira dica.
Dissertar é tomar uma posição diante da realidade, a partir de um tema proposto. Tomar a realidade – em alguns desses aspectos – como problema e questioná-la, desenvolvendo uma análise crítica que revela e ilumina nosso pensamento e nossa posição diante do mundo questionado.

2. Objetivo da redação no vestibular:
Segundo Adriana Natali (Revista Língua Portuguesa Especial, edição 6), avaliar as competências linguísticas na modalidade escrita em registro formal, de acordo com a norma padrão da língua portuguesa, e, sobretudo, mensurar a capacidade de um candidato a um curso universitário de defender seu ponto de vista e propor uma solução para o problema incluso no tema.
Ao avaliar a expressão escrita do candidato espera-se que o vestibulando não só  identifique e desenvolva o tema de acordo com o comando proposto, mas também demonstre capacidade de organizar as ideias, estabelecer relações, fazer uso de dados/ informações, elaborar argumentos.

3. O que fazer na hora da prova de redação?
O vestibulando deve respeitar as regras do jogo, que são públicas, iguais para todos, e explicitadas no edital, no guia ou manual do candidato e na proposta de redação. Só deve correr riscos calculados.
O avaliador não opera com a imagem empírica do candidato, não tem acesso àquilo que o candidato sabe ou mas esqueceu na hora da prova, nem àquilo que ele pensou ou sentiu mas deixou de escrever. Assim, o conselho mais sábio para o estudante que quer ter um bom desempenho na redação é ler com atenção os critérios estabelecidos no edital e procurar cumpri-los na hora da prova. (Maria da Graça Costa Val, profa. da Faculdade de Letras e pesquisadora de Ceale na UFMG).

Nenhum comentário:

Figuras de Linguagem IV