sábado, 31 de maio de 2014

Meu livro: Eu, você e minha terra Belém

"É comum ouvirmos nos corredores das escolas, conversas entre professores reclamando da dificuldade dos alunos, principalmente, no que diz respeito à leitura e à produção escrita. Isso é fato. Assim como é fato também que, na maioria das vezes, esses alunos não são motivados e desafiados para querer aprender.[...]
Todo aluno é estimulado pelo êxito e inibido pelo fracasso, ele aprende mais quando se sente seguro.  A motivação completa-se apenas quando o aluno encontra razão suficiente para o trabalho que realiza, quando lhe aprecia o valor e percebe que seus esforços o levam à realização de sua tarefa, por isso o professor deve criar situações de sucesso, isto é, de aprendizagens significativas para o aluno, de modo que os êxitos superem os fracassos, visto que “nada produz tanto êxito quanto o próprio êxito”.[...]
Pensando em tudo isso foi que sentimos a necessidade de realizar um trabalho que despertasse nos alunos motivação e autonomia, principalmente, no que diz respeito à leitura e à produção escrita. Para que isso acontecesse era preciso que trabalhássemos algo que realmente fizesse sentido para a vida dos alunos. Foi então que surgiu a ideia de trabalhar a cidade de Belém, algo certamente, muito significativo na vida deles.[...]" 
Este é o resultado de um projeto, realizado em parceria com o professor de Artes (Edson Ney Paixão) e professores de sala de aula (Giselle P. Fonseca, Ivani Rocha, Euzirene Leão e Sílvia Leão) sobre leitura e produção textual com crianças do 4º ano. 
O livro vem comprovar que a criança quando incentivada, motiva-se e é capaz de produzir bons textos, contrariando a fala comum de que o aluno, hoje, não consegue produzir nada. Deixo aqui uma mostra da produção dos alunos que participaram deste projeto:
Belém
            Olá! Quero convidar você para conhecer um pouco da minha terra.
       Sou muito conhecida como cidade morena, mulata faceira e tenho cheiro de mato também.
           Sou conhecida como Cidade das Mangueiras, tenho mangueiras por todos os lados, quando a manga cai todo mundo vai atrás, puxa pra cá pra lá ninguém quer largar!
            Belém tem muitos pontos turísticos como a Estação das Docas, Forte do Castelo, Ver- o - Peso e outros mais. Têm também as comidas típicas, como o tacacá, o caruru, o vatapá, a maniçoba e as frutas exóticas como o açaí, a pupunha e o cupuaçu.
            Ah! não podemos esquecer do Círio de Nazaré, a maior festa dos paraenses.
            Eu vivi tempos de um período de grandes riquezas.
Marcela Cardias Borges
Belém cidade das mangueiras
Eu adoro Belém. É uma cidade maravilhosa.
            É onde eu nasci. Belém de todos os sabores! Tem uma cozinha maravilhosa: aqui tem açaí, tacacá, pato no tucupi.
            Belém é onde vivo, de muitas flores e árvores.
            Belém é onde eu moro, Belém do carimbó, das festas juninas.
            Belém do Pará, eu quero dormir nas tuas redes.
            A tua música me embala nas tardes chuvosas.
            Ah, Belém do Pará, eu te amo!
EvenyLarisa Melo da Costa
Belém do Pará
            Aqui é a terra que eu nasci, Belém do Pará. Sou paraense de coração.
            A chuva que cai refrescando o clima, as árvores balançando, os periquitos cantando.
            Sou paraense do peixe com açaí. Sou paraense do Pato no tucupi. Sou paraense do vatapá. Sou paraense do tacacá e o sol raiando de manhã.
            Oh, grande Belém, és uma cidade maravilhosa!
            “Belém das Mangueiras”, cidade cabocla, cheia de encantos e belezas naturais, mais que maravilhosa.
            Oh, grande Belém do Pará, Belém do açaí, Belém do xibé, Belém do tucupi, Belém do tudo.
            Sou Brasileira, sou paraense e eu tenho orgulho disso.

Agatha Caroline Ferreira Gomes
Belém do Pará
Sou Paraense, nasci em Belém do Pará,
Gosto de pato no tucupi, caruru e vatapá,
E também do tradicional tacacá.
Adoro passear em Belém do Pará, 
Gosto de ver o Rio Guamá.
Gosto de ver os barcos passarem,
Gosto de ir ao Mangueirão para ver o jogo rolar.
Gosto de ver o Remo e o Papão,
Gosto de ver o Leão golear.
E depois vou tomar o tradicional tacacá,
E depois vou para o Ver- o- Peso passear
Wendell Ribeiro

Nenhum comentário:

Figuras de Linguagem IV