Queridos, alunos, sintam-se à vontade para pesquisar e tirar suas dúvidas sobre a nossa língua. Procure o assunto a ser pesquisado no arquivo na coluna lateral. Para deixar seu comentário, questionamento, dúvidas ou sugestões utilize o mural na coluna lateral ou clique no link dos comentários.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Quem sou eu como professora aprendiz

Olá, meu nome é Silene Faro. Sou licenciada em Letras e pós-graduada em Língua Portuguesa, pela Ufpa e Informática Educativa, pela Ufrg.
Trabalhei muitos no Ensino Médio ministrando aula de Língua Portuguesa e Literatura em escolas estaduais, mas nunca deixei de trabalhar com crianças em turmas de alfabetização (1º ciclo: 1º, 2º e 3º ano) e educação infantil pela prefeitura de Belém. È uma das coisas que mais gosto de fazer – trabalhar com crianças.
Atualmente, estou trabalhando na sala de informática da escola Edmundo Queiroz, está sendo um grande desafio pra mim, visto que tem exigido bastante estudo e pesquisa nesta área, para que eu possa fazer, pelo menos, um trabalho razoável neste ambiente, não sei se consigo, mas eu tento.
Como professora procuro sempre estar a par do que está acontecendo no mundo e, principalmente, quando diz respeito a minha área de atuação ( Língua, Literatura, alfabetização e Informática Educativa).
É como diz aquele velho ditado "o professor é um eterno aprendiz" e, é assim que eu me sinto como professora. Sempre procuro pesquisar e aprender, pois ninguém nunca sabe de tudo, sempre vai haver algo a aprender e, mesmo que algo pareça difícil, se tivermos realmente desejo de aprender, aprenderemos.
Mas para isso é preciso que realmente sejamos aprendizes, pois os aprendizes são curiosos. Se somos curiosos, somos motivados; se somos motivados, somos levados à construção do conhecimento. É a curiosidade que leva à aprendizagem significativa.
Espero que este curso desperte a curiosidade e a motivação de todos os colegas e que possamos construir juntos novos conhecimentos.

Nenhum comentário:

"Educar é tornar o homem consciente de si mesmo, de seus deveres e direitos, de sua responsabilidade para com sua espécie. Educar é tornar o homem capaz de pensar em si e nos seus relacionamentos com os outros de modo a perceber que é impossível que ele se nutra autonomamente." (EMERENCIANO, 1996:140)